Todos contra o tráfico de pessoas 
Entre em contato
segunda-feira 30 de março de 2015

// Notícias

CNJ realiza o V Simpósio Internacional para o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

CNJ realiza o V Simpósio Internacional para o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realizará, nos dias 16 e 17 de abril, em Fortaleza/CE, a quinta edição do Simpósio Internacional para o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. O evento será na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT7), parceiro na iniciativa. O objetivo é discutir temas específicos entre os agentes que lidam com o problema e reforçar sua capacitação e aperfeiçoamento profissional.

As inscrições estarão abertas a partir desta sexta-feira (13/3), até 8 de abril. Serão oferecidas 200 vagas para o evento, sendo 80 para magistrados dos Tribunais Regionais Federais, Tribunais Regionais do Trabalho e Tribunais de Justiça dos Estados e do Distrito Federal e Territórios e 120 para membros do Ministério Público, representantes do Ministério da Justiça, Advogados Públicos (Defensoria Pública da União, Estados, Advocacia Geral da União), Auditores Fiscais do Trabalho, Polícias Judiciária e Administrativa, Secretarias de Educação e da Saúde e Rede de Atendimento às Vítimas.

// Vídeos

Vídeo: Quantos escravos trabalham para si?

Vídeo: Quantos escravos trabalham para si?

A escravidão repugna. No entanto, no nosso dia a dia, consumimos alguns produtos que são fabricados à custa de trabalho escravo. Não tem de sentir culpa, mas este vídeo deve suscitar em nós pelo menos uma reflexão.
 
São produtos do dia a dia, dispensáveis e que servem sobretudo para nossa satisfação.

Todos eles têm um denominador comum: são fabricados com trabalho escravo, com a ‘força’ de uma criança explorada, ou mesmo raptada vendida ou raptada.

 
Podemos mudar o mundo? A pergunta fica sem resposta, ou ao critério do leitor.
Este vídeo serve apenas para suscitar em nós uma reflexão profunda e para pensarmos no mundo que criámos.

// World-news

14 países assinam primeiro tratado contra tráfico de órgãos

O secretário-geral do Conselho Europeu Thorbjørn Jagland, em Moscou, no dia 27 de novembro de 2014

Madrid – Catorze países europeus assinaram nesta quarta-feira, na Espanha, o primeiro tratado internacional para combater o tráfico de órgãos, uma atividade que gera mais de um bilhão de dólares em lucros ilegais anualmente em todo o mundo.

“O acordo estabelece um quadro geral para criminalizar o tráfico de órgãos, proteger as vítimas e evitar tais crimes”, explicou o Conselho da Europa em um comunicado emitido após o primeiro dia de debates em Santiago de Compostela, no noroeste da Espanha.

O texto “pede que os Estados criminalizem a exploração ilegal de órgãos humanos de doadores vivos ou mortos e sua utilização para transplante ou outros fins relacionados”, acrescentou.


Webdesigner - Heldson Luiz da Silva
Jornalista - Cindhi Belafonte