Palácio dos Bandeirantes adere a campanha Coração Azul contra o tráfico de pessoas

, ,

Ação é alusão ao Dia Mundial do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, neste sábado (30)

  • Download Foto: A2img / Gilberto Marques

    Palácio dos Bandeirantes e outros órgãos públicos iluminam as fachadas dos seus prédios de azul

    Palácio dos Bandeirantes e outros órgãos públicos iluminam as fachadas dos seus prédios de azul

  • Download Foto: A2img / Gilberto Marques

    Palácio dos Bandeirantes adere a campanha da ONU Coração Azul, contra o tráfico de pessoas

    Palácio dos Bandeirantes adere a campanha da ONU Coração Azul, contra o tráfico de pessoas

  • Download Foto: A2img / Gilberto Marques

    Campanha busca promover debate público sobre o enfrentamento e o combate ao  tráfico de pessoas

    Campanha busca promover debate público sobre o enfrentamento e o combate ao tráfico de pessoas

  • Download Foto: A2img / Gilberto Marques

    Palácio dos Bandeirantes e outros órgãos públicos iluminam as fachadas dos seus prédios de azul

    Palácio dos Bandeirantes e outros órgãos públicos iluminam as fachadas dos seus prédios de azul

  • Download Foto: A2img / Gilberto Marques

    Palácio dos Bandeirantes adere a campanha da ONU Coração Azul, contra o tráfico de pessoas

    Palácio dos Bandeirantes adere a campanha da ONU Coração Azul, contra o tráfico de pessoas

Com o objetivo de conscientizar e promover um debate público sobre o enfrentamento e o combate ao tráfico de pessoas, durante toda esta semana, as fachadas do Palácio dos Bandeirantes, da Secretaria da Justiça, da Secretaria de Desenvolvimento Social, entre outros órgãos públicos ficarão azul, em alusão a Campanha da ONU Coração Azul.

A Ação marca o dia Dia Mundial do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, marcado para sábado (30). Seguida em vários países, a iniciativa foi criada pela ONU e desenvolvida pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).
No Brasil, desde 2009, o Governo do Estado de São Paulo participa de ações sobre o tema. Em 2014 tornou-se o representante da Rede Nacional de Núcleos e Postos de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas junto ao Comitê Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.
A campanha busca sensibilizar, despertar a solidariedade com as vítimas e encorajar a sociedade a participar do combate a este tipo de crime. É considerado tráfico de pessoas toda forma de recrutamento, transporte, transferência, alojamento ou acolhimento de seres humanos mediante o uso da força, de formas de coação, de fraude ou engano, ou de abuso de autoridade, incluindo a aceitação de pagamentos ou benefícios pela entrega da pessoa sobre a qual tenha autoridade.
As ações podem acontecer para vários fins, como exploração sexual, trabalho equivalente ao de escravo, extração de órgãos humanos e adoção ilegal.
Programa Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas
São Paulo instituiu o Programa Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, por meio do Decreto Estadual nº 54.101, de 12 de março de 2009 (alterado pelo Decreto Estadual nº 60.047, de 10 de janeiro de 2014) a fim de desenvolver ações em todo o Estado, por meio dos Comitês Estadual e Regionais.
O Programa é subordinado ao Gabinete do Secretário da Justiça e da Defesa da Cidadania e é coordenado pelo Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP), responsável pela integração do poder público com a sociedade civil organizada para promoção de projetos e ações de defesa dos direitos humanos no enfrentamento ao tráfico de pessoas.
Com o intuito de sensibilizar e informar a sociedade, além da iluminação das fachadas dos prédios o Núcleo promoverá, na sexta-feira (29), o I Simpósio Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.
O evento acontecerá na Associação dos Advogados de São Paulo (AASP), na Rua Álvares Penteado, nº 151, Térreo, Centro, São Paulo/SP. As inscrições podem ser efetuadas pelo site da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.
Do Portal do Governo do Estado

Fonte: http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia2.php?id=246893&c=6

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *